Dia Nacional de Combate ao fumo – O ato de parar de fumar ganha força com a prática de Atividade Física

Mobilizar a população e promover ações de conscientização fazem parte das atividades do Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado em 29 de agosto. A data, instituída em 1986 pela Lei Federal nº 7488, também reforça os prejuízos que o consumo de produtos derivados do tabaco causa à saúde.

O Coordenador de Produção Marcos Dias, de 28 anos, fez uso do cigarro por dez anos. A decisão de parar foi tomada a partir do momento em que o vício se tornou a maior importância pra ele. “Percebi que minha prioridade era a compra do cigarro e em um período financeiro complicado. Este fato me fez parar pra pensar que não somente a minha saúde estava sendo jogada fora, mas também meu poder aquisitivo”, disse. Com orientação para melhorar a qualidade de vida, Marcos começou a praticar Exercícios Físicos. “O cigarro reduzia a vontade de praticar qualquer atividade que necessitasse de preparo físico, até mesmo subir escadas. Com os exercícios, senti aumento na disposição, melhores noites de sono e mais rendimento no trabalho”, afirmou.

Além de diminuir a capacidade funcional, afetar a qualidade de vida e causar dependência, as partículas nocivas do cigarro atacam o organismo humano e provocam as doenças que mais matam no mundo. “Infarto, acidente vascular cerebral – AVC, doenças pulmonares e câncer de vários tipos”, explica o Médico do Esporte, Cardiologista e Membro do Comitê de Cardiologia do Esporte da Sociedade Mineira de Cardiologia – SMC, Doutor Marconi Gomes.

A prática de Exercícios Físicos é fundamental para manter a saúde do organismo. O Profissional de Educação Física Daniel Massote [CREF 20202 G/MG] explica a ação dos exercícios no corpo. “Embora não haja comprovação científica de que o Exercício Físico consiga prevenir as doenças que ameaçam os fumantes, instalar o hábito de se exercitar regularmente pode os ajudar a melhorar o quadro inflamatório e oxidativo, decorrentes do tabagismo. Além do papel modulatório do sistema imunológico, o Exercício Físico pode contribuir para o abandono do vício de fumar, uma vez que, como a nicotina, também proporciona ao fumante a sensação de recompensa, prazer e bem-estar.” Para ter resultados positivos, é preciso seguir uma rotina com a devida orientação. De acordo com o Profissional Daniel Massote, para as pessoas que estão no processo de abandono do hábito de fumar, é ideal que os Exercícios Físicos sejam praticados com uma intensidade mais leve, para o corpo se adaptar. “Nessas situações, o Exercício Físico pode contribuir para o balanço calórico negativo, minimizando ou evitando o ganho de gordura que é comum em ex-fumantes. Também melhora a capacidade cardíaca, circulatória, respiratória, funcional, a força muscular, o desempenho sexual e muitos outros benefícios. No entanto, é necessário procurar o médico para verificar as condições atuais de saúde e um Profissional de Educação Física para orientação adequada ao inicio da rotina de exercícios”, disse.

Em 2018, a Organização Mundial da Saúde – OMS definiu o tema “Tabaco e Doença Cardíaca” para realizar campanhas de alerta. Segundo a Organização, o consumo do tabaco mata 7 milhões de pessoas por ano. “É fundamental abordar esses assuntos. Porque a população acaba esquecendo os prejuízos do cigarro e outros produtos. Então, é um ato de educação continuada, de responsabilidade da sociedade civil e de instituições, pra levar informação a todos”, concluiu o Médico do Esporte e Cardiologista da SMC, Dr. Marconi Gomes.